fire   ❁   heart
Archive for the ‘Inspirational’ Category
10.12.2017
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational, Poetry

Oh my dear child

How I wish I could have held you in my arms

When you felt alone and misunderstood

When the world was too big and loud

And everyone around you was too busy and proud

I write to you now

Because I finally found you

And maybe it is too late

To tell you that I love you

That I understand you

And that I am never leaving you again

You are safe now

I want to thank you for never forsaking me

Even when I had forsaken myself

You were the little sparkle inside me

Telling me to always look on the bright side

To always try and see the best in everyone and everything

Saying to me: “the world isn’t a bad place, it’s just broken and forsaken just like you”

You were the one who helped me see kindness in the midst of hatred

You were the one who helped me see beauty in the smallest things

And made me believe in magic and miracles

…You made me believe in me

I tell you now

You were never completely abandoned

Deep inside you knew that I would come for you

To heal you, nurture you and love you

Like never before

I tell you now

You are beautiful, kind and important

You are unique

You are here to help make the world a better place

And for all the other beautiful children like you feel loved too

That’s what the world needs

More of love

More of you

Thank you for making me whole

Thank you for making me

You

10.07.2017
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational

Escrito em 8 de Setembro de 2016

(Da série “coisas que aprendi pelo caminho”)

Amor próprio é ouvir seu coração e seguir a verdade dentro dele mesmo que outras pessoas te digam o contrário, é se colocar em primeiro plano sempre, é fazer o que você acha que é melhor para si mesmo que os outros não concordem, é não deixar que a má energia alheia te prejudique e só se cercar de pessoas que te fazem bem e te tragam coisas boas, é se afastar quando se sentir desconfortável, é cuidar da sua própria saúde e bem-estar, é saber dizer não e saber também que não é necessário se justificar sempre, é fazer pelos outros o que você sente vontade e não por achar que tem alguma obrigação, é saber exatamente o que merece e não aceitar menos que isso, é manter seus padrões altos e jamais baixá-los por achar que não existe coisa melhor, é entender que o que os outros pensam e falam sobre você não é problema seu, é seguir o seu caminho e não ir pela cabeça dos outros, é entender que nem todo mundo merece sua atenção mas que todo mundo merece seu amor (os que parecem não merecer são os que mais precisam dele!), é tirar um tempo pra si mesmo sempre que achar necessário, é tratar os outros como gostaria de ser tratado, é saber que amor de verdade não significa colocar os outros acima de si mesmo, é se impor e também impor limites ao tratamento que você recebe, é reconhecer quando você não é tratado como merece, é se calar e entender que nem todo mundo merece receber uma resposta atravessada e mal pensada que só fará com que você se arrependa e se sinta mal consigo mesmo depois, é respirar fundo e pensar bem antes de dar qualquer resposta e ao mesmo tempo saber quando e se a pessoa merece receber tal resposta, é se auto-respeitar porque só assim você pode exigir o mesmo dos outros, é estar bem consigo mesmo porque só assim você pode estar 100% bem com os outros, é se cuidar porque só assim você é capaz de cuidar dos outros, é compreender que a maioria das vezes quem te trata mal ou diz algo que você não gosta e sabe que não é verdade só está se projetando em você, é saber o seu valor e não precisar procurar validação externa, é respeitar sua individualidade, é manter uma atitude positiva pois você atrai exatamente aquilo que emite, é se retirar de qualquer situação que não te faça bem, é não se deixar envolver em drama alheio, é entender que cada um tem seu próprio processo e maneira de lidar com as coisas, é saber que nem todos vão entender sua jornada e estar ok com isso, é se permitir e permitir que o tempo cumpra seu papel, é se conectar com sua própria intuição e seu coração, e acima de tudo, é ter ciência de que quanto mais amor você tem por si mesmo mais amor você atrai para a sua vida e é capaz de dar aos outros, e que se amar jamais será egoísmo porque amor próprio é o amor mais sincero que existe.

05.12.2017
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational, Poetry

This is it
You have arrived
This is your destination point
Unbeknownst to you, this is where you’ve always wanted to be
In love with yourself
In love with your life
You had to leave stuff behind
You had to leave who you were used to being
Your old you is forever gone now
The things and people familiar to you had to stay at the last station
You know you couldn’t so you crossed it over
All by yourself
Few were the ones who came with you
It is okay to feel like this
It is okay to drop things along the way
They will catch up to you when the time comes
Or they won’t
And that is okay too
You keep going
No looking back now
Mourn if you must
But don’t go back
It is okay to fear the new and unfamiliar
It is okay to not know what comes next
But know this:
The road looks brighter with each step forward
The rainbow is already here
Your life has finally begun
Live, love, laugh
Light it up
Be the person you really are—
Whom you could never be before
You’re at the top of the mountain now
So scream your lungs out
Be free, never hold back again
The things and people meant to meet you will come
Don’t wait; enjoy
This is your life
This is you
This is only the beginning

05.06.2017
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational, Poetry

Tive que dizer adeus a pessoas que jamais imaginei que viveria sem
Pessoas que diziam que jamais partiriam
Pessoas que prometiam estar comigo em todos os momentos mas que na primeira oportunidade que tiveram, deixaram de ser recíprocas
Pessoas que juravam que me apoiariam em qualquer coisa, mas cujo apoio sumiu quando meu caminho se mostrou diferente do delas
Pessoas que falavam pelas minhas costas achando que sabiam mais da minha vida do que eu mesma, e chamando isso de “preocupação”
Pessoas que tentavam me doutrinar para viver de acordo com o que elas achavam que era o certo para mim, ignorando minhas próprias verdades e necessidades
Pessoas que tentavam fazer com que eu me sentisse mal e culpada por estar me colocando em primeiro lugar
Pessoas que colocam amizade em termos de “oferta e demanda” e lealdade apenas quando é conveniente para elas
Pela primeira vez, estou me priorizando em todos os sentidos
Não existe mais um pingo de culpa em mim ao fazê-lo
Pela primeira vez, me sinto completa comigo mesma
Pois tudo que preciso está dentro de mim
O exterior apenas complementa meu interior
E meu interior nunca foi tão bonito e pleno
Pela primeira vez, digo adeus ao “conveniente”
E dou boas vindas ao incondicional
Porque eu não mereço menos que isso

À estas pessoas, sou grata por me mostrarem onde eu estava me doando demais enquanto fazia falta a mim mesma. À estas pessoas, sou grata por me ensinarem que sou capaz de ser forte e feliz por conta própria. À estas pessoas, sou grata por me mostrarem que não preciso da aprovação de mais ninguém para seguir meu próprio caminho e fazer o que achar melhor para mim. À estas pessoas, sou grata por terem me dado a oportunidade de redescobrir meu valor e me encher ainda mais de amor próprio. À estas pessoas, agradeço eternamente por me mostrarem quem realmente me merece em toda minha plenitude.

Sou grata, todos os dias, e de joelhos juntos, aos verdadeiros que ficaram. E ficarão. Incondicionalmente. Eu amo vocês.

02.22.2017
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational

Há exatamente um ano, comecei a conversar com a pessoa que viria a colocar minha vida de cabeça para baixo e desconstruir tudo que eu pensava sobre mim—no melhor dos sentidos.

Até então, eu pensava estar vivendo minha vida, mas na realidade eu estava apenas existindo. Mascarando minha personalidade para poder me encaixar na sociedade e ser bem-quista pelas pessoas ao meu redor. Sempre negando meus próprios desejos a favor dos outros, querendo agradar a todos e me negligenciando pelo caminho. Com medo de perder minhas referências, as poucas pessoas que conquistei pelo caminho—e que ficaram. Foram poucas as vezes que tive coragem de me expôr e dizer minhas verdades, na tentativa de ser ouvida e respeitada por quem eu sou. (E não era, porque como iriam me ouvir e me respeitar se nem eu mesma o fazia?!) E sempre com aquele medo. Porque se eu deixasse de fazer o que os outros queriam, eu seria mais uma decepção (pra eles, claro. A mim não me importava o que eu seria). Levei minha vida até esse ponto como pude—e muitas vezes, como não pude—, estudando coisas que não refletiam quem eu sou, quem eu queria ser… Mas, quem eu queria ser? Nem eu mesma sabia responder essa pergunta. Nunca soube me descrever como pessoa. Eu sabia que não era igual às outras, mas não sabia como “me encaixar dentro de mim”.

“Eu sou diferente. Eu sou uma decepção.”

Me sentia flutuando pela vida, sem ter onde me apoiar. Não podia nem me apoiar em mim mesma porque, novamente, eu estava perdida demais para isso—era quase como se eu não tivesse uma identidade. E não podia me apoiar nos outros, porque eles iriam embora mais cedo ou mais tarde. As pessoas sempre partem. Mas o problema principal nisso tudo, era que eu havia partido, eu havia ido embora e me deixado há muito tempo atrás. Assim como meu pai o fez, quando eu tinha 3 anos de idade, quando eu estava começando a formar meu caráter. E desde então eu estava sempre esperando que os outros fizessem o mesmo porque eu não conseguia ser autêntica comigo mesma, me dando o suporte que eu sempre esperava dos outros, pois assim que eu começasse a revelar um pouquinho do que eu verdadeiramente sou, como quando estava começando a “virar gente” aos 3 anos de idade, eles também iriam embora.

Pra mim era quase um pecado não me encaixar. Era uma blasfêmia servir a mim mesma e depois aos outros. E assim, minhas próprias vontades, assim como pedacinhos de mim, eram deixados pelo caminho… eu os descartava sem nem mesmo explorá-los.

E aí você apareceu. Surgiu, do nada, quando eu menos esperava. (e quando eu já havia desistido de encontrar alguém com quem sempre sonhei em compartilhar minha vida)
Eu sentia algo essencialmente pleno dentro de mim quando estava com você, mas não foi até meses depois que eu iria descobrir o seu impacto e importância na minha vida.

E parece que você trouxe, junto com você, todos esses pedacinhos de mim. Você, inconscientemente, ao longo do seu próprio caminho, foi recolhendo todos eles e os trouxe pra mim, num momento especialmente arquitetado pelo universo.
…E foi muita coisa de uma só vez. Toda essa bagagem, sem percebermos, assustou demais a nós dois. Porque talvez eu também estivesse recolhendo pedacinhos de você ao longo da minha insignificante jornada até então, e te entreguei assim, sem mais nem menos, de uma vez e sem aviso prévio.

Eram coisas estranhas a nós dois, coisas que ignoramos todo esse tempo.
Mas como tudo que ignoramos uma hora precisamos enfrentar de um jeito ou de outro, essas coisas começaram a ficar muito presentes na minha vida. Lutei demais contra todas elas. Não queria aceitar, estava confortável fingindo ser alguém que mal ou bem, ainda conseguia ser “normal”. Foram meses de batalhas internas, e sem que ninguém ao meu redor entendesse. Nem eu mesma entendia. Eu só sabia sentir.

E era o suficiente apenas sentir. Porque a medida que o tempo foi passando, tudo, absolutamente tudo desde os primeiros anos da minha vida, começou a fazer todo o sentido pra mim. E eu nunca deixei de sentir, na realidade, eu sentia mais a cada dia que passava.

Eu já não me importava com o que diziam ou pensavam sobre mim—era minha jornada, afinal—eu iria continuar sentindo. E brigar por esse sentimento. E defender quem eu estou me tornando, que na verdade, é quem eu sempre fui, debaixo de camadas e camadas de máscaras e personas. Pela primeira vez na vida, eu tenho orgulho de ser quem eu sou. Pela primeira vez na vida, eu sei quem eu sou.

Eu sou eu. Uma mulher forte, poderosa, guerreira, apaixonada, bonita por dentro e por fora, corajosa na sua vulnerabilidade, que finalmente abraçou todos os seus defeitos e todas as suas qualidades, e que não tem mais medo de mostrá-los para o mundo. Eu sou capaz de transformar tudo ao meu redor apenas com a minha força de vontade e meu poder de cura. E meu amor. Ah, o meu amor! Esse pode falar por si só. Mas ele não se contenta em apenas falar: ele grita! Cada vez mais alto.

Esse amor extinguiu todo o medo que antes dominava minh’alma.

E esse sentimento, que defendo com unhas e dentes, foi você quem trouxe e despertou em mim. Inconscientemente. Essa vontade de viver e de amar, foi você quem me deu. Inconscientemente. E eu sou grata, a cada segundo da minha (outrora existência) vivência. Obrigada por me ensinar a viver e a amar, e a amar viver. E a amar a mim mesma, como sou, com todas as minhas falhas e com toda a minha plenitude. Porque hoje eu sou plena. Hoje, não me importa quem eu perdi, porque no final das contas, eu me ganhei. E continuo me ganhando, a cada dia que passa. Hoje, eu me amo sem condições, assim como aos outros, assim me aceito e aceito aos outros como eles são, e não pelo que eles podem me oferecer—pois o necessário, eu mesma já me ofereço. O suporte que tanto preciso, eu estou me dando. O exterior é apenas reflexo do meu interior. Quem eu mereço ter na minha vida e em troca igualmente me merece, permanece afincadamente. Sem eu ter que mudar uma vírgula do que sou e do que represento. Pois esse é o tal amor incondicional que tanto falam. E que você me mostrou ser capaz (e digna) de sentir.

E essa é minha missão, meu papel no mundo. Não o de me encaixar e ser “outro tijolo na parede”, mas de ter a capacidade de levar essa total aceitação e amor às pessoas, e assim despertar o mesmo nelas. Pois todos somos capazes disso. É o amor que cura. É o amor que é a resposta. Para tudo.

Se você estiver lendo isso, você já sabe dos meus sentimentos por você, o que sinto no núcleo da minha alma—isso não mudou nem nunca mudará. Mas eu desejo que você se veja como eu te vejo. E se ame como eu te amo. E saiba que só tenho bons sentimentos por você e, acima de tudo, tenho amor incondicional e gratidão. Por tudo que você é, por tudo que você representa pra mim, e por tudo que você trouxe à minha vida, súbita e inconscientemente. Pela “chacoalhada” repentina porém muito necessária que você me proporcionou.

(Se, inconscientemente, você é capaz de despertar tudo isso em alguém, imagine o que é capaz de fazer conscientemente?! 🙂 )

Eu nunca vou deixar de sentir. E nunca sentirei menos.

12.28.2016
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational

“…So make the best of this test
And don’t ask why
It’s not a question
But a lesson learned in time

(…)

For what it’s worth
It was worth all the while


It’s something unpredictable
But in the end it’s right
I hope you had the time of your life.”

I learned to be grateful everyday of my life. I really am a blessed person. And up until recently, I wasn’t aware of that. Up until not that long ago, I thought it was the total opposite.

Therefore, here goes my last gratitude note this year:

I am thankful for all the shit in 30 years of my life. That is my current age, and there wasn’t a single whole year during my entire life where I had the chance to be myself, in my authenticity and happy with who I am. This changed this year. I can finally say I am happy. All the “shit” was worth it — every single bit of it. It has brought me here. I am grateful for all the tears shed for days on end throughout this year, for all the physical pain I experienced, for the feeling of complete identity loss, for the darkness that came over me for months, for the abyss I saw myself in. I am grateful to be standing, safe and sound and as the best version of myself — the real version of myself. Now I can not just get on with my life, but actually get it started. And now I can do what I was actually born to do: inspire and help others.

This time around, nothing and no one is going to stop me.

“You have to die a few times before you can really live.” – Charles Bukowski

12.25.2016
Roberta   /   0 Comments   /   Inspirational

I’ve been outcast, I’ve been made fun of and I’ve been bullied, I’ve been betrayed and stabbed in the back. Too many times in a considerably short life.

And I’ve been dead.

I’ve been down with deep depression, I’ve been so low I couldn’t reach out because I didn’t think anyone would see me. I’ve been told I was announcing my suicide and still I wouldn’t get myself out of where I was. I thought it just wasn’t worth it. There was no light for me, I was literally going blind for taking too much medication. Obviously not because I needed it, but because I had given up on myself. That was my so-called life. All of this took me years, I wasted over a decade of my life fighting myself. I was never enough… and I was always too much. Not enough for the world and too much for myself. I was so lost I stopped looking for a way out. There was none. I was trapped in my own mind. Depression is a bitch. It makes you believe all is darkness and death. I dreamed about darkness. I made fairytales out of death. It was beautiful… except it wasn’t. There is nothing beautiful about thinking that life is death. There is nothing beautiful about just existing because you don’t have guts to take your own life so you’re slowly killing yourself and pretending you’re dead while you’re still breathing.

I thought that was it. I had sealed my destiny—demise.

Then the light came. Out of nowhere, it was there. Not too bright, perhaps, but it was more than enough for someone who had been existing in rock bottom for far too long. I can’t tell exactly where it came from and at that point it didn’t really matter. It was there. Hope. Something was telling me that that wasn’t it– I wasn’t it. There was more. Oh, so much more…

Later on, I realized that small sparkle was me. My inner child who still cared about my well-being. She was resurfacing from the depths of my damaged black soul to let me know I was important and valuable. Even if the world wouldn’t see that. She was telling me not to give up just yet, there was still a lot of work to be done. “You have a great beautiful heart, that’s rare in a world like this. And that’s both the reason why you’re left out and the reason why you’ve come here for.”
I had given up on her long ago, but she hadn’t given up on me. And I loved her for that. I appreciated that so much I got back on my own two feet again.

That’s why I’m standing here, now. I want to be that sparkle for someone. I want to inspire people. I want people to tell me they didn’t give up because I helped them see that they, too, are important and valuable. They, too, have big beautiful hearts and so much love to give and that can never ever go to waste. Not in this world. I want to be there for others because I know what it’s like to not have anyone there for me, not even myself. I want people to keep not fighting themselves, but for themselves.

Because life is anything but easy. Life is supposed to be challenging. But we don’t have to be too hard on ourselves. We don’t always have to get it right. We are allowed our mistakes. We just have to give ourselves love and understanding just as much as we do others. We have to forgive ourselves. We have to nurture and respect ourselves. If you feel offended, stand up for yourself. If you’re betrayed, set boundaries and cut chords. If you feel like you don’t belong or aren’t appreciated, go somewhere else where you are welcomed and loved. If someone can’t love you like you deserve, don’t give them the power to dim your light and control your emotions. You are the love you need. Be proud to be who you are. Love yourself for being you. That’s where you make a difference. No one else has the power of being you. So you might as well not give the world the power to shut down your heart and mold you to whatever it sees fit. You are supposed to be enough for yourself and too much for the world.

Believe in yourself. Pick yourself up, dust yourself off and start over. Because when you rise again, you will not only fly… You will soar.